fbpx
Noticia

PELO MUNDO: Espectáculo de luz e cor na recepção do ano novo



BILIÕES de pessoas celebraram a despedida de 2017 e a entrada em 2018, do Hemisfério Norte ao Sul. Do Rio de Janeiro a Tóquio, de Berlim à Cidade do Cabo. Houve muita festa, música, fogo-de-artifício e brindes ao ano novo.


Auckland e Sydney realizaram a tradicional queima de fogos da passagem de ano na Sky Tower (Nova Zelândia) e no Opera House (Austrália).


Auckland é a primeira das grandes cidades do mundo a dar as boas-vindas ao ano novo e 2018 foi recebido com fogo-de-artifício na Sky Tower, o marco mais famoso da cidade. Foram instalados três mil pontos para disparar o fogo. Ao todo foram lançados 3000 foguetes de 1400 variedades, num total de 500 kgs de fogo-de-artifício.


O ano novo começou oficialmente com as nações do Pacífico da Samoa, Tonga e Ilhas de Natal/Quiribati. Os últimos lugares na terra para ver o ano novo são pequenas ilhas dos Estados Unidos, como Bater Island e Howland Island (desabitadas). A última ilha habitada foi a Samoa Americana, que recebeu 2018 quando eram já 11.00h, em Londres, no 1.º de Janeiro.


Na cidade australiana de Sydney, mais de um milhão de pessoas se reuniu para assistir a um espectáculo de fogos-de-artifício no porto. Cerca de oito toneladas de fogos-de-artifício foram acesos durante a exibição colorida, que durou 12 minutos. A celebração começou com uma cascata de arco-íris para marcar a legalização na Austrália do casamento do mesmo sexo, que aconteceu no início de 2017.


No Japão, as pessoas celebraram a chegada do Ano do Cão, comendo alimentos do ano novo, como esparguete, camarão e feijões doces pretos e pedindo paz e boa sorte.


Na capital, Tóquio, centenas de balões brancos foram lançados no céu noturno, seguido de um programa de música.


Noutros lugares, as principais cidades internacionais também receberam o ano novo.


Milhões de pessoas juntaram-se em Berlim, Londres, Rio de Janeiro e Nova Iorque para comemorar a chegada de 2018.


Para o secretário-geral da ONU, António Guterres, o fim de 2017 foi uma oportunidade para pedir paz e unidade.


“Eu acredito que nós tornámos o nosso mundo mais seguro, mas só podemos fazer isso juntos. Exorto os líderes em todos os lugares a fazerem essas resoluções de ano novo. Reduzam os fossos, criem confiança”, disse ele.




Jornal Notícias

Related posts

El programa de fomento de empleo agrario generará más de 200.000 jornales en Granada

admin

Prohibidas las barbacoas en Granada: el aviso de la Policía Local para salir al campo

admin

Guía para entender por qué la guerra comercial entre EEUU y China es más importante de lo que crees

admin

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.