Noticia

Comissões multissectoriais monitoram campanha agrícola



VÁRIAS comissões do Conselho de Ministros monitoram, desde ontem até segunda-feira, o decurso da Campanha Agrícola 2016/7, em várias províncias do país.


Em Tete, a equipa é dirigida pelo Ministro da Agricultura e Segurança Alimentar, José Pacheco, integrando directores nacionais e outros quadros dos ministérios da Saúde, Defesa Nacional, Mar, Pescas e Água Interiores, Educação e Desenvolvimento Humano, Economia e Finanças, Turismo e Cultura, Indústria e Comércio, entre outros.


Uma das comissões que trabalha em Tete está dividida em três grupos e vai visitar campos de produção agrícola e pecuária, para  trabalhar com os produtores da cidade de Tete, e dos distritos de Chiúta, Chifunde, Changarra, Cabora Bassa, Moatize, Mágoè, Doa e Mutarara.


Enquanto isso, na província de Nampula, a vice-ministra da Agricultura e Segurança Alimentar, Luísa Meque, defendeu hoje, no distrito de Meconta, que a paz deve ser um elemento que motive a população a produzir mais alimentos para o país.


Esta governante encontra-se, também, a liderar uma equipa multissectorial que trabalha na monitoria da campanha agrícola 2016/7.


A vice-ministra acrescentou que, por causa das hostilidades, algumas comunidades se viram obrigadas a abandonar as zonas onde se localizam as suas machambas e residências.


Contudo, Luísa Meque mostra-se satisfeita pelo facto de as famílias que temiam as acções dos homens da Renamo estarem regressar às suas casas e cultivos, em resposta aos  esforços do Governo na pacificação do país.


Entretanto, outra comitiva chefiada por José Almoço, director nacional do Ministério de Defesa Nacional, encontra-se na província de Manica estando previstas visitas aos campos agrícolas dos distritos de Chimoio, Gondola, Vanduzi e Sussundenga.


Na província de Niassa, o director provincial de Agricultura, José Varimelo, constituiu ontem três equipas de trabalho para, ao longo de seis dias, escalarem os distritos de Mecanhelas, Metarica, Mecula, Maúa, Majune, Mavago, Marrupa, Lago e Lichinga.



Jornal Notícias

Related posts

Perú: cómo un puente del siglo XVII resistió más que uno moderno a las fuertes inundaciones en Lima

admin

A PARTIR DE MOLOCUÉ: Castanha nacional exportada para a Turquia

admin

Aumentan en EE UU los delitos de odio contra musulmanes y latinos | Estados Unidos

admin

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.